Unasp inaugura galeria e editora de livros

Escrito por Letícia Trindade/ Foto: César Pumacahua em 18 de novembro de 2016

 

Foi inaugurada nessa quarta-feira, 16, a nova galeria do Unasp, campus Engenheiro Coelho, com a presença da diretoria do campus, reitoria, administradores da organização Adventista no Estado de São Paulo e América do Sul, além de diretores da editora Casa Publicadora Brasileira. Alunos, professores, funcionários e membros da comunidade também marcaram presença.

Martin Kuhn, reitor do Unasp, comenta que é muito importante o campus estar em constante desenvolvimento. “Um lugar com melhores instalações, beneficia a todos, especialmente quando estas vêm atender às necessidades de uma maioria, no caso os estudantes”, disse.

O local conta com um espaço de lazer para os alunos, uma loja com os principais produtos da marca do Unasp-EC (Unasp Store), três cantinas com alimentos variados - sendo uma delas vegana -, uma central de cópias, agência dos Correios, agência bancária, dois departamentos missionários - a Adventist Frontier Missions (AFM) e o Núcleo de Missões (Numci) - e uma nova instalação da editora Casa Publicadora Brasileira (CPB).

 

 

Para o diretor do centro universitário, Paulo Martini, uma das preocupações da instituição é desenvolver nos alunos uma visão missionária. As duas salas na galeria facilitam o acesso para aqueles que se interessam e querem saber mais sobre os projetos. Além disso, a loja da CPB, segundo ele, também dá aos alunos ainda mais acesso à informação e conhecimento. “A editora, localizada em uma área movimentada do campus, faz com que mais pessoas se interessem pela literatura adventista e conheçam a mensagem de esperança", comenta.

A inauguração contou com a presença de inúmeros músicos do campus e uma apresentação detalhada de toda a infraestrutura e atividades da instituição.

Além da área inaugurada, existe outra em processo de construção, em frente à galeria. O novo espaço será um ponto de encontro para os alunos conversar e estudar. O local será repleto de sombras e terá um lago com peixes, bancos, tomadas para recarregar dispositivos móveis, cuja energia é solar. A área, que antes tinha pés de eucaliptos, teve que ser limpa, já que os mesmos estavam representando riscos às pessoas. A madeira dos eucaliptos foi reaproveitada para ser construída a nova área.

Rolf Maier, arquiteto responsável pelo projeto, fala sobre a questão ecológica. "Hoje em dia fazer um projeto com ideias ecológicas não é mais uma opção, é quase que uma obrigação. Estou satisfeito com os resultados que estamos tendo e principalmente por conseguirmos ter fabricado quase tudo aqui mesmo no campus, além de reaproveitarmos inúmeras coisas e não fazer apenas algo esteticamente bonito, mas útil em vários aspectos para aqueles que irão usufruir do espaço”, declara o arquiteto.

 

 


Todas as notícias

comentários