Aluna do Unasp fica entre os finalistas do prêmio Tetra Pak do jornal O Estado de São Paulo

Escrito por Douglas Pessoa em 26 de junho de 2013

O curso de Jornalismo do Unasp-EC foi representado pela aluna Isadora Stentzler, que ficou entre os seis finalistas para concorrer o prêmio Tetra Pak de Jornalismo Ambiental do jornal O Estado de S. Paulo. A tarefa era escrever uma reportagem sobre sustentabilidade, após um curso oferecido pelo jornal.

Durante uma semana, cerca de 180 estudantes participaram de palestras, workshops e treinamentos que os ajudaram a se aprofundar mais a respeito da temática da sustentabilidade.

A aluna conseguiu se inscrever no curso por intermédio do próprio curso de Jornalismo do Unasp-EC. Ela diz que já tinha interesse por questões ambientais antes mesmo de participar do curso do Estadão. Segundo ela, todo o conteúdo do treinamento abordou a sustentabilidade. “Eu gostei porque o curso abriu a mente nas questões ambientais mostrando que meio ambiente não diz respeito só ao verde, às árvores e à camada de ozônio, mas a tudo. Você pensa em comprar um carro, tem impactos ambientais. Uma roupa, uma mudança, enfim, muitas coisas”, afirmou a estudante.

Isadora também falou a respeito dos palestrantes do curso. “Eram palestrantes ativistas e políticos. Eles nos apresentaram a teoria de tudo, de florestas, água, sustentabilidade e também pudemos conhecer o trabalho do fotógrafo Luciano Candisani, da revista National Geographic”, conta.

Ao final do curso foi pedido a todos os participantes que escrevessem uma reportagem sobre sustentabilidade. Isadora redigiu um texto a respeito dos estádios brasileiros da copa do mundo, que são ecologicamente corretos. Ela confessa que ficou surpresa com a sua reportagem ter sido escolhida. “A gente fica com um pouco de medo né. Imagina, eram 180 alunos participando. Se todos mandassem as reportagens, seriam 180 matérias concorrendo. É um número grande”, aponta.

A estudante também ressaltou que, apesar do medo que estava sentindo, a vontade de dar o melhor falaram mais alto. “Receber o prêmio foi uma surpresa maior, porque eu deveria entregar a reportagem às 18h do dia 11 de junho. Quando o relógio marcou 17h, eu ainda estava no telefone fazendo uma entrevista. Corri pra escrever e mandei a matéria às 17h59! Um minuto de crédito. Ninguém revisou, escrevi e mandei. Então a surpresa foi maior ainda”, revela.

A estudante disse que o curso vai deixar um grande legado para o seu portfólio. “Aprendi coisas incríveis, minha mente se expandiu a ponto de pensar pautas ambientais assim como penso em pautas de crítica de mídia.” Ela ainda destaca a oportunidade de ter o seu texto publicado em um jornal que é considerado dos mais importantes do país. “Em pensar que, se o meu texto foi aprovado em um grande veículo, eu posso fazer mais e um dia ser contratada em outro veículo grande que eu deseje trabalhar. E outra, eu amo impresso! O sonho de trabalhar numa redação diária é muito grande, e o prêmio parece que disse nas entrelinhas "vai lá, você consegue", comemora Isadora.

Os seis finalistas participarão do programa especial de visitas a florestas certificadas pelo FSC® (Forest Stewardship Council®), no estado do Paraná, e ainda terão suas reportagens publicadas na edição on-line do jornal. Em agosto, será escolhido o vencedor, que ganhará uma viagem para conhecer a Suécia, país conhecido como “Reino Verde”.


Todas as notícias

comentários